top of page
bloggg.png

Vou Assim + Casa da F.U.R.I.A

Atualizado: 8 de mai. de 2023

Matéria escrita por Murilo Gaulês.

Foto: Marcelo Soubhina (@agfotosite)


Úrsula K. Le Guin


Há séculos, corpas dissidentes têm sido estampadas como perigosas, criminosas e deliquentes em programas de jornalismo sensacionalista. Essa narrativa dos fatos - episódica e recortada - excluem as violências históricas que subscrevem as reações violentas que essas corpas marginalizadas dão para sobreviver. É o ocidente e sua máquina CIStêmica branca e heterossexista vestindo a realidade em seus manequins bulímicos-adoecidos-genocidas.

E o que resta à dissidência quando são esses os corpos que vestem a Verdade?

A morte ou a prisão.

O Brasil é o país com a polícia que mais mata e mais morre em todo o planeta...

O Brasil é país com o maior número de assassinatos de pessoas trans/travestis há 14 anos consecutivos...

O Brasil possui a terceira maior população carcerária do mundo...

Foto: Marcelo Soubhina (@agfotosite)


Para nós, resta a prisão ou a morte. Em uma terra onde não nos querem inteiras, os modelos da Verdade insistem em nos deixar em pedaços, moer nossas carnes para vende-la barato. Nossas corpas são usadas para matar a fome dessa máquina carnívora.

Mas como profetizou Jota Mombaça: "eles virão para nos matar, porque não sabem que somos imorríveis. Não sabem que nossas vidas impossíveis se manifestam umas nas outras. Sim, eles nos despedaçarão, porque não sabem que, uma vez aos pedaços, nós nos espalharemos. Não como povo, mas como peste: no cerne mesmo do mundo, e contra ele."

Foto: Marcelo Soubhina (@agfotosite)


No dia 07/12/2022 do calendário terráqueo, essa profecia se tornou matéria.

A Casa F.U.R.I.A e a Vou Assim se unem em memória, sonho e matéria para construir a coleção inédita "APESAR DE..."

Em um processo comunitário de criação junto a 10 mulheres sobreviventes do sistema prisional que se despem das amarras e preconceitos com as quais o cárcere institucional lhes embrulhou, para poder vestir e dar novo brilhos aos fatos.

Foto: Marcelo Soubhina (@agfotosite)


Como detentoras e protagonistas de suas próprias histórias, essas mulheres transportam para a coleção o poder de ornar as pérolas da Verdade, dando a elas um brilho anticolonial que permite que, como sociedade, possamos olhar para muito além daquilo que nos foi dito.

Elas gritam que toda prisão é uma prisão política.

Elas gritam que suas tentativas de sobreviver não são crimes, mas falta de opções de uma sociedade canibal que quer nossas corpas grelhadas ao sal, azeite e orégano.

Elas gritam que o punitivismo não resolve a violência, somente a propaga assim como o vento o faz com as chamas de um incêndio...

Foto: Marcelo Soubhina (@agfotosite)


Cada look-manifesto traz consigo respostas, coletadas de tecnologias (tr)an(s)cestrais de cuidado e potência de vida.

Não seremos capturadas novamente! E nossos passos serão um grande e conjunto desfile de liberdade.

É "APESAR DE" todos esses marcadores que seguimos, juntas, hermanadas e potentes!

Profetizando o apocalipse desse antiquado e bolorento mundo de morte.

Chegamos!

Criamos!

Parimos universos!

E que todas as pessoas possam bem viver neles!

Foto: Marcelo Soubhina (@agfotosite)


Ficha Técnica:


Vou Assim + Casa da F.U.R.I.A (@vouassim_ + @casa_da_f.u.r.i.a) Direção Geral: A Pimentel (@calllanga) Styling: Lüa Ayo Yana - Japhet Lant - Eletron - Pimentel ( @luaayana - @japhette_lant - @eletron.0n )

Stylist: Lab__m - malfeito.co (@lab___m - @malfeito.co ) Stylist Coordenadora : A Pimentel (@calllanga) Direção Executiva: Valéria Mota - A Pimentel - Murilo Gaulês - Pimentel ( @valmottaaa - @calllanga )

Direção de Arte: Murilo Gaulês - Rafael Bicudo - Pimentel (@rafael_bicudo - @calllanga )

Vídeo de Abertura: Diego Nascimento - Murilo Gaulês (@di_ego2000)

Acessórios: Acervo Pessoal do Faroeste (@cia.pessoaldofaroeste)

Assistente : Gabriel Alves dos Santos (@istreladoamanha) Aprendizes: Monica Macedo - Helena Araujo - Ndjámba tayo - Carla mendes lima - Ema delamorro - Natasha Alves - Nduduzo Godensia Dlamini - Savannah Conceição. Trilha: Yaga Goya (@umabixa) Beats: MU540 - LAZA - PAPAYA - DJ NEEW Músicas: Beleza é Genocida - ASTRANSCRIACISCOPIA - Semente Flores - Poesia Denegrindo Saberes. Cantoras: Ema - Calllanga - Veni - Mana bella (@emadelamorro - @calllanga - @ohmyveni - @manabella.ssa) Designer Gráfico - Fefa (@fefaaaaaaaaaa)

Mentores: Pimentel - Akirá Cascavél - Japhette Lant - Zebu - Lüa Ayo Yana - Magô Tonhon (@calllanga - @the_kpeta - @japhette_lant - @zebusp - @luaayana - @mulhertrans ) Direção de Beauty - Magô Tonhon (@mulhertrans ) Coordenação de Beauty - Maxi ( @maximakeupandhair )

Apoio: Funani - Motim Bafro - Casa da F.U.R.I.A - CiA dXs TeRrOrIsTas ( @fu.na.ni - @casa_da_f.u.r.i.a - @ciadxsterroristas )

Agradecimento: Elza Maria de Jesus, Ligia Souza, Preta Ferreira, Victor Serra

Foto: Marcelo Soubhina (@agfotosite)



18 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page